Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

POR UM OCASO

     

                                                


Dei por mim a esfregar a cara com creme anti-rugas.

Logo eu que nunca fui de muitos cremes...

Mas eles asseguravam uma diminuição de  40% em 5 dias...

Eles asseguravam e eu comprei...(esquecendo-me completamente que já fui uma deles ! )

Não me digam que eu vou começar a ligar a estas coisas da idade, da velhice, das rugas e acabar de cabelo roxo, rosáceas cor-de-rosa e boca transformada  num enorme coração carmim, qual velhinha da Ferreira Borges.

Não !

Vou ficar-me por aquela da minha grande beleza interior...( o que é uma bosta porque Nosso Senhor não me fez com fecho éclaire ! )

E eu podia acabar aqui com um simples -   elas não matam mas moem...

Mas tem muito mais pinta chamar aqui  Alberto Caeiro e o seu poema :

NUNCA SEI

Nunca sei como é que se pode achar um poente triste.
Só se é por um poente não ter uma madrugada.
Mas se ele é um poente, como é que ele havia de ser uma madrugada ?

                                                                      
publicado por entreparentes às 12:48
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Sítios que eu visito

.posts recentes

. Daqui a 1 mês não tenho n...

. O Xico Careca e o Faceboo...

. As escadinhas da Regina

. Já lá vão 50 anos...

. Escrever...

. O TAI CHI E EU (I)

. Voltei !

. Vou fazer Harakiri...

. Saravá, amigo de Apucaran...

. Como é que se diz ? Parec...

.arquivos

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds